2/11/2013

Just Like a Dream Cap. 12 - melecudo




- vou explicar mai uma vez! - tentei ser calma. - beta t é igual ao tempo inicial menos o tempo final, entendeu? - diz que sim.
- bem... Mas porque?? Não faz sentido! Por que beta?
- DESISTO! VOCÊ NÃO TEM JEITO, DROGA! ATÉ A PORTA JÁ ENTENDEU!
- que gritaria é essa? - Elo e Niall apareceram na cozinha.
- EU DESISTO! ELA É BURRA! - joguei um lápis em Mikaylla.
- calma! - Niall passou seus braços pelo me ombro me fazendo relaxar um pouco. - O que houve?
- ela não entende a merda da resolução! E olha que é coisa mais fácil do planeta!!
- Mikaylla! - encarou Elo. - Batom m é igual a m com brilho menos m sem brilho. Tendeu?
- eu não sou retardada, Eloisa!
- ah serio? Mas sei que entendeu!
- desisto! Eu nem queria ajuda da liga das vadias que usam o one direction! - liga das vadias? O que? Vai fazer serie de TV agora?
- por que você não cala essa boquinha e sai da nossa casa? - Elo apontou pra sala, ou seja, pra saída.
- vocês vão ver! - enfiou aquele dedo fedido na minha cara e saiu rebolando.
- ai que menina insuportável!
- o que você esperava??
- gente, - apareceu na cozinha. - eu vou levar a Mikaylla - fez voz de nojo. - pra casa!
- ok, Zayn! Boa sorte!
- vou precisar! - rimos e ele foi.
- ela é mais burra do que uma porta, cara!
- calma... – passou as mãos no meu ombro.
- o que ta pegando gente feia? – Harry entrou e se sentou.
- nada de interessante e você?
- nada também!
 - então ok...
- cadê o resto das pessoas? –  perguntou Lo.
- o Lou e o Liam chagam mais tarde!
- aaahhh!
- vamos Juuh?
- vamos! – nos levantamos.
- onde vão?
- temos uma entrevista pra um emprego!
- vocês? Trabalhar?
- é! Nós não somos super estrelas internacionais!
- vamos ter uma entrevista em uma creche!
- creche?
- a Juuh? Creche? – oxi...
- vou fingir que não fiquei ofendida.
- ok! Não finja!
- nós vamos indo!
- depois nós vamos no Nando’s, né? – ri.
- sim Niall, nós vamos no Nando’s ! – rimos.
- tchau gente linda! – selei Niall e eu e a Elo saímos de casa.
Fomos a pé mesmo pra creche que era perto de casa, cujo o nome é Happy Kids... Pois é!... Chagamos na mesma e entramos felizes.
- oi, viemos fazer uma entrevista! – Elo falou pra secretária.
- Eloisa e Giuliana? – aff, Giuliana.... aff
- é, somos nós!
- por aqui!
 
Elo’s POV.
- muito bem, para escolher nossos funcionários usamos um único método!
- e esse seria? – dei uma cotovelada na Juuh que me olhou feio.
- vocês vão trabalhar aqui por umas duas horas enquanto as supervisiono!
- ah, ok!
- nós começamos desde já!
A moça nos deu um crachá e nos guiou até uma sala com um monte de brinquedos, porém vazia.
- as crianças entrarão em 3 minutos!
- ok!
- boa sorte meninas! – sorri e ela nos abandonou.
- está pronta?
- não!
- por que não?
- porque você me obrigou a isso, poxa!
- é por uma boa causa!
- ótima! – esperamos mais um pouco e em alguns segundos a sala estava cheia de crianças fofas, outras mimadas, algumas nojentas e outras com tudo misturado. Fui até uma menininha super fofa.
- oi, pequena! – abaixei ficando da sua altura.
- qual o seu nome, fofa?
- Eloisa... - *-*
- sério?? O meu também!
- legal! – disse tímida.
- o seu é com “E” ou com “H”?
- é com dois “L”s
- não, querida, eu perguntei se é “E” ou com “H”?
- e eu disse que é com dois “L”s
- mas eu não perguntei isso! Eu perguntei se é com “E” ou com “H”?
- É COM DOIS “L”s!! – berrou.
- MAS...
- AHHHH DOIS “L”s!
- ta bom! Ok, dois “L”s... - discutindo com a menininha fofa mal notei um monte de crianças a minha volta, tentei dar atenção para todos, mas foi impossivel. Apontei para eles e gritei por Juuh - Então Juuh, da pra ajudar aqui?
-Quem quer desenhar? – gritou ela e todos ignoraram – QUEM QUER DESENHAR?
-Fica na sua ae, ô velha – um menino que estava com o dedo no nariz tacou a meleca em sua direção, errando por pouco. Tentei me conter, mas foi impossível não rir da cara de incredulidade da minha amiga.
-Já posso ir embora, Elo? – pediu suplicando e neguei ao contrario dos outros que gritaram um “já vai tarde”.
-Quem ta a fim de desenhar? – perguntei por fim e todos se reuniram em um circulo no chão junto a um monte de canetas, lápis papeis e tintas. 
-Mas foi o que eu disse, poxa – Juuh se revoltou – Por que todos me odeiam?
-Vai se acostumando feiosa – uma garotinha de impecáveis cabelos loiros e cacheados falou ríspida e Juuh a mostrou a língua em um ato infantil que gerou num monte de pivetes cuspindo uns nas caras dos outros.
-Ajudou bastante, hein Pacces?! – reclamei tentando para-los.
-Bem feito! Você que me arrastou pra cá – fiz uma careta.
-Olha gente, o que eu fiz – apontei pro papel que tinha o contorno de minha mão – É muito mais divertido que compartilhar baba!
-EU QUERO IGUAL – o melecudo correu até mim e tentou arrancar a folha de minhas mãos.
-Vem que eu te ajudo a fazer – nos sentamos novamente e tentei ao máximo tocar na mão com o dedo verde do menino, que eu descobri chamar David, mas foi impossível com ele me cutucando a todo momento.
“TEM UM TELEFONIZINHO TOCANDO UHU É O TELEFONIZINHO TOCANDO UHU FONE FONE FONE FONE FONE FONE FONE FONE FONIZINHO É O FONE FONE TOCANDO UHU” ¬¬ e depois diz que o meu toque que é imaturo. Juuh atendeu assustada e quase furou o olho da menina bizarra em que desenhava um relógio no pulso com a caneta.
-Alo?... Podemos nos falar depois?... Eu to um pouquinho ocupada sabe?!... Não, ainda não... Me deseje sorte, amor... Beijo, até mais tarde – desligou na mesma velocidade em que atendeu e tentou ignorar os olhares sobre si. Vi a menina de cabeça loira se levantar e ir até ela.
-Era seu namorado?
-Ahn, sim – respondeu meio corada.
-Faça o que fizer, nunca peça um gato a ele – um gato? – Será o primeiro de muitos depois que ele te abandonar.
-Para de ser chata Kelly, ela é legal – falou a meninha bizarra.
-Só fala isso por que é outras que vai morrer sozinha e com 9 gatos – a classe riu.

Juuh POV

-O que aconteceu com você? – Liam perguntou ao ver meu estado assim que entrei no Nando’s com uma Elo rindo feito trouxa.
-Aconteceu que as crianças me odeiam – respondi brava e batendo na ruiva, pra ver se parava de rir descontroladamente.
-O que fizeram? – Zayn tentou segurar a risada e levou uma na cabeça.
-Uma pivete loira disse pra mim e outra menininha que íamos morrer sozinhas e com 9 gatos... PARA DE RIR ELOISA... e ai começou mó guerra – tentei arrumar meu cabelo, que devia estar igual os da Medusa (exceto pelas cobras, claro).
-O que é isso? – Louis encostou numa gosma amarela que estava pendurada em minha blusa e eu a estiquei para ver melhor.
-É que tinha outro pirralho doente, que espirrou em mim umas 13 vezes e na 10ª espirrou catarro pra tudo quanto é lado – Louis fez uma careta horrenda e limpou o dedo na calça de Harry que fez outra careta feia – Cade o Niall?
-Teu namorado tava com dor de barriga – Zayn recebeu outra pedalada, mas esta não foi minha.
-Precisava mesmo fal... Meu Deus o que houve? – amarrei a cara pra Niall – Conseguiram o emprego?
-Olha bem pra minha cara melecada de tinta e bactérias e diz se eu consegui o emprego – apontei pra minha cara, que no momento deve estar horrível.
-Eu consegui - Elo falou entre a risada tosca dela e não me contive, comecei a rir junto, mas logo parei ao ver que aquela pivete loira estava entrando no restaurante.
-Olha mãe, a tia que vai morrer com os gatos – apontou para minha cara e infelizmente não notou os meninos ao meu lado, mas pra que adiantaria ela os ver se os traidores riram? 

5 comentários:

  1. Continuaaa Flor!!
    Hanna

    ResponderExcluir
  2. Continuaaaa please! Tá muito engraçada essa Fic!

    ResponderExcluir
  3. Senti falta das notas finais! :( Continia!

    ResponderExcluir