6/30/2013

Just Like a Dream Cap 64 - Arrependido ~Maratona

<3333

Liam’s POV

Eu já tinha bebido duas latinhas de cerveja e estava totalmente disposto a tomar mais... Ou nem tanto, já que sei que vou ter que voltar pra casa sozinho, por que se depender do Zayn... Vish, nem te falo. Ele e a Lari sumiram fazia quase meia hora.
Tinha algumas meninas que davam mole pra mim... Até que eram bonitas, mas meu ânimo estava zero. E além do mais, não estou em uma condição para pegar alguém. E então é assim que eu me encontrava. Sentado, com uma latinha de cerveja na mão, vendo o mundo inteiro dançar, sendo cantado por um monte de meninas de decote e nada acontecia... Acho que eu sou gay.
Foi aí que minha noite se iluminou. Por aquela porta, passou o ser mais lindo de todo esse universo e eu tinha certeza que não era nenhuma ilusão da bebida. Ela estava diferente, mas mais bela do que nunca. Usava um vestido vermelho, a cor perfeita para ela. Suas pernas estavam perfeitamente amostra e seus sapatos pretos de salto alto a deixavam de um tamanho mais adequado para sua idade. Seus cabelos, que estranhamente estavam castanhos, eram um pouco mais curtos que antes e caíam sobre seus ombros expostos. Ela estava magnífica.
Juuh, que vinha bem atrás de você também estava linda, o que me fez pensar o quanto sortudo Niall era.
Então eu fiquei em choque. Elo tinha entrado de braços entrelaçados com Harry. Como assim? Quer dizer... Não... Faz três semanas e dois dias que terminamos (não que eu esteja contando), ela não pode simplesmente estar com um dos meus melhores amigos... Né? Lógico que não, Liam! Tire isso imediatamente da cabeça o manézão!
Respirei fundo e fui cumprimentar meus amigos. Encostei no ombro de Niall que virou-se para mim e abriu aquele sorriso irlandês dele. Logo Juuh enfiou a mão na minha cara acenando feito criança, chamando a atenção de Harry, que virou virando a Elo junto. Pronto. Qual era mesmo meu nome?
- Oi – disse assim que nossos olhares se encontraram. Ela me olhou completamente seca, porém tímida.
- Oi – respondeu no mesmo tom que eu.
- Vissssh... Er Niall? Vamos pegar... hum, alguma coisa pra você beber?
- Mas eu não to com sede!
- Está sim! Vem logo! – Juuh pegou seu braço e o puxou – Você vem junto Harry! – e fez o mesmo com Harry.
- Oi – disse assim que me aproximei.
- Você já disse isso – e mais falta de respeito.
- Olha, Elo. Vamos conversar?
- Nós já estamos conversando – sorriu cínica.
- Por que não podemos ser amigos? – ela bufou – Ok... Eu entendi.
- Liam! Oi – percebi o olhar mortal de Elo sobre Danielle.
- Oi Dani...
- Senti sua falta – ela me abraçou descaradamente – Hum, te espero no bar ok? – sorri sem dar resposta e ela saiu.
- Não é o que está parecendo ser – disse antes que a não-mais-ruiva abrisse a boca.
- Da pra ser rápido Liam? Eu quero curtir a festa! – hum... Ela senti ciúmes ainda. Hehe ponto para o Liam.
- Eu só vim dizer que você está... Linda – ela levantou o rosto surpresa – E o que você fez com o seu cabelo? Eu...
- Olha, já sei. Não sou eu. Mas eu que quis, ok? Não preciso da opinião dos outros, muito menos de um cara cafajeste que come as ex-namoradas – ela disse por fim indo em direção à pista de dança.
- Eu amei – disse para mim mesmo. Como se fosse fazer alguma diferença.

Elo’s POV

Minha barriga doía de tanto rir. Harry nunca foi o melhor dançarino do mundo, muito menos Niall e Louis. Eu já tinha me acostumado com a música alta em minha cabeça e eu dançava feito louca nem ligando pra quem estivesse olhando. Eu e Juuh parecíamos duas pop stars dançando e cantando com nossos parceiros.
A música cedeu e nós batemos palmas, assim como todos ali. Olhei para o lado e Harry beijava uma tia. Eu hein... Bem que disseram que ele é rápido. Mas e a Jess? Styles me deve varias explicações, é bom ele me contar tudo depois.
- AE O JUUH! VOU PEGAR ALGUMA COISA PARA BEBER!
- OKEEEY! – ela berrou de volta e eu andei entre um monte de gente até chegar no barzinho da festa.
- O que vai querer querida? – o moço perguntou numa proximidade perigosa no para meu radar, deu para sentir seu bafo forte de álcool. Eu pedi um refrigerante. Ele riu. O que esse povo tem contra uma boa coca-cola gelada? – Refrigerante? Tem certeza que não quer um whisky, não?
- Não. Obrigada! Só uma coca ta ótimo – e o cara riu mais. Eu tenho cara de palhaça?
- O único refrigerante que temos é soda com pinga – fiz cara de nojo. Eu hein... – Vai querer ou não? – se bem que... Qual é? Tenho bastante idade... Eu mereço fazer alguma coisa de interessante nessa vida.
- Quer saber... Me traz uma rodada de whisky bem gelado! – ele sorriu.
- Aí sim! – o tio saiu e voltou depois com um mini copinho e uma garrafa de vidro com um líquido meio alaranjado.
Ele colocou no copinho e deu-o para mim. Cheirei o líquido antes de olhar para um cara gordo, careca e com molho de carne na sua blusa, e levantar o copo para ele, como um brinde. Fechei os olhos e virei todo aquela pouca quantidade na minha garganta, sentindo-a queimar por completo. Comecei a tossir feito uma louca, mas em poucos segundos eu fui me acalmando e estranhamente, meu corpo gostou e pedia mais daquilo. De alguma maneira, eu tinha gostado. E muito. 
- Wow, ae o tio! – o mesmo se virou pra mim – Trás mais uma rodada? – ele riu escandalosamente e trouxe a garrafa novamente, enchendo o copinho. E mais um gole, e mais um. Parecia que a cada gole meu problemas desapareciam.

Liam’s POV

- Juuh! JUUH! – ela levou um susto, mas após me olhar, relaxou o rosto e acenou de volta.
- Hey, Liam! – disse sorridente assim que se aproximou – como anda a vida garoto?
- Bem... Ta indo – ela virou os olhos e bufou irritada.
- Ah, como você é ridículo, Liam! Pare de ser orgulhoso e vá falar com a Elo.
- O quê? Por que eu faria isso?
- Porque ta na cara que percebeu o quanto ridículo foi de terminar com ela. Olha só pra você... Liam, cerveja? Sério? Quer parar no hospital de novo? Se eu fosse você largava de ser bobo e chamava ela pra dançar e aproveitar para pedir desculpas, sabe?
- Eu não me arrependi de terminar com ela!
- HAHAHA não seja ridículo, Payne! Não minta para si mesmo! – outra música agitada começou a tocar e Juuh vibrou – Se me da licença, eu irei dançar! – sorriu – AE O NAIUUUU...
Ri com a cena dos dois apaixonados. Ainda rindo olhei para o outro lado, onde pude encarar o bar. Os bêbados riam como nunca e formavam uma rodinha que despertou uma certa curiosidade em mim, sabe?
Caminhei até o bar e descaradamente observei a roda e meus olhos quase pularam para fora do rosto quando vi a Elo lá no meio, rindo, feito uma boba alegre. Feito uma bêbada.
- Aí, eu falei pra ele que era mentira e ele disse “ok então, vamos viver um filme” – mas o quê? Isso sem eu chamo de gente bêbada.
- Eloisa! – entrei no meio da roda e pude a observar melhor. Estava sentada de pernas cruzadas no balcão do bar. Seus cabelos estavam bagunçados e seus sapatos encontravam-se do seu lado e havia uma garrafa de vodca na sua mão. Aquilo acabou com todas as minhas suspeitas de ser gay. Ela me olhou bem, parecia que tentava me conhecer.
- Aff, Liam! – murmurou – Com licença rapazes! – ela disse na maior sensualidade enquanto pegava os sapatos e pulava no balcão, andando entre as pessoas.
- Elo! Aonde pensa que vai! – segurei seu braço e ela quase saiu voando pelo desequilibro.
- Pra um lugar longe de você! – senti brevemente o cheiro de álcool forte do seu hálito.
- Lo, você ta bêbada!
- Eu... – levantou a mão e colocou o dedo indicador no ar, apontando para minha cara – não ‘to bêbada! – dito isso quase de olhos fechados, ela cambaleou para o lado, me obrigando à segura-la.
- Mas é claro que não está! – resmunguei com ela ainda em meus braços – Vou te levar para casa.
- Eu não ‘to bêbada!
- É, Elo. Eu sei que não está – ela resmungou algo indecifrável enquanto a tirava da casa da Els.
 - A Juuh! – ela disse assim que a coloquei no carro.
- A Juuh, vai ficar bem. Fica tranquila.
- Eu não ‘to bêbada!
- Eu sei Lozinha, eu sei – entrei no banco do motorista e dei a partida, indo rumo à casa das meninas – Elo, chegamos! – parei o carro e tirei meu cinto – Elo? – virei meu rosto para encara-la. Ela dormia feito um anjo (um anjo bem sexy de batom vermelho). Saí do carro e dei a volta, pegando-a no colo. Peguei a chave escondida em baixo do vaso e abri a porta.
Levei a Lo para o seu quarto e coloquei-a delicadamente na cama. Parecia que se eu fizesse qualquer movimento brusco, ela poderia se quebrar em mil pedacinhos. Encarei-a mais uma vez, antes de tentar deixar o quarto.
- Liam – sua voz me chamou.
- Hum? – coloquei minha cabeça para dentro do cômodo.
- Fica aqui comigo? – aquilo despertou meu extinto fraternal e não pude desistir. Ela era como uma princesinha doente.

Voltei para o quarto e me deitei do seu lado. Fiz cafuné em seus cabelos e ela adormeceu rapidamente, me abraçando como um ursinho de pelúcia. Depositei um breve beijo na sua testa antes de apagar.

5 comentários:

  1. Cara, Elo voce me inpiro, eu vou começar a escrever uma fic onde voce vai ser o par romantico do Liam awlebaeha. Sei la, essa sua fic ficou muito diva, entao resolvi que irei começar uma fic nova no meu blog com voce de personagem principal.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esqueci de dizer que o nome de fic vai ser We found love, ja tenho toda a historia na minha cabela, agora so falta passar para o "papel" (computador).

      Excluir
    2. AAAAH tipo sério? *-* aawwwn bb muito obrigada mesmo, tipo nem sei o que falar! Meu deus me passa seu blog que agora eu to doida pra ler *-* kjfnsdifjbvfd cara sério, fiquei muito feliz
      Beijos de batata mais que especiais :3
      ~Lo :3

      Excluir
    3. hahaha, que legal haha
      Mas eu so vou começar essa fic sexta. Por enquanto eu estou arrumando ela, terminando de escrever.
      http://imagines-sobre-tudo.blogspot.com.br/ <--- blog (avá Tália)
      Espero que voce goste, pois eu amo suas fics

      Excluir
    4. Já entrei e segui haha seu blog é muito lindo >.<
      dpijcijsmc to louquinha pra ver!

      Excluir